Por isso confira abaixo, algumas dicas de alimentos funcionais com ação protetora contra a doença: 

  • Aumente a ingesta de fibras encontradas nos alimentos como arroz integral, linhaça, aveia, agrião, alface, abobrinha, beterraba, brócolis, couve, batata-doce, rúcula, escarola, erva-doce, espinafre, repolho, salsa, cebolinha, cebola, couve-flor, milho verde, pimentão, quiabo, rabanete, tomate cru, vagem;
  • Dê preferência ao consumo de frutas como abacate, abacaxi, ameixa fresca, ameixa seca, amora, banana, caju, coco fresco e/ou seco, damasco seco, figo fresco e/ou seco, kiwi, maçã com casca, maracujá, melancia, melão, pera com casca, pêssego com casca, tâmara, uva fresca e passa;
  • Consuma Leites fermentados, Iogurtes e outros produtos lácteos fermentados.

 

Realizar a detecção precoce é fundamental para um melhor prognostico e tratamento, por isso fique atenta as recomendações abaixo: 

Quanto mais cedo se identifica a alteração, mais cedo também é possível tratá-la, aumentando as chances de cura. A identificação da doença pode ser realizada através do autoexame associado a avaliação clínica, resultados de exames de imagem, e quando necessário de uma biópsia. 

O acompanhamento com realização de mamografia é recomendado para mulheres a partir dos 40 anos. Em casos específicos, como histórico familiar, a idade para a realização do exame é reduzida e a frequência de realização pode ser maior. 

Sugestão: passo a passo para o autoexame.