A hepatite é a inflamação do fígado, que pode ser causada por alguns vírus, uso excessivo de alguns tipos de medicamentos, álcool, drogas ilícitas, doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas, água e alimentos contaminadosfluidos corporais contaminados (através do sangue, componentes sanguíneos, procedimentos invasivos realizados com material contaminado, além de fluidos trocados durante uma relação sexual sem proteção) e até mesmo de mãe para filho no momento do parto. 

São conhecidos cinco tipos principais do vírus da hepatite: A, B, C, D e E.  

Um quadro de inflamação hepática pode ser inicialmente silencioso e apresentar manifestações somente em estágios mais graves da doença, sendo este um dos motivos para a realização de exames regulares e que possuam o objetivo de detecção e tratamento precoce da doença.  

Existem as formas agudas e crônicas da doença, e quando em casos crônicos em estágios mais graves podem ocorrer cirrose, insuficiências e o câncer de fígado, em alguns casos resultando na necessidade de realização de um transplante de fígado. 

Alguns dos sintomas causados pela hepatite são: 

  • Cansaço intenso; 
  • Febre, tontura, enjoos e mal-estar; 
  • Dor abdominal; 
  • Pele e olhos amarelados; 
  • Urina escura; 
  • Fezes claras. 

Dar importância a esta doença é fundamental, pois esta é a segunda maior causa de mortes entre as doenças infecciosas, perdendo somente para a tuberculose, e matando cerca de 1,4 milhão de pessoas por ano. Observamos que há uma relação de 9 pessoas infectadas com hepatite para cada 1 que possui o vírus do HIV. 

Quais são as medidas de prevenção contra as hepatites? 

  • Imunização para hepatite A e B (fornecem proteção para toda vida); 
  • Proteja-se para um sexo seguro, com o uso de preservativos masculinos ou femininos; 
  • Se estiver gestante, realizar de forma regular o acompanhamento pré-natal e sorologias solicitadas; 
  • Evite o compartilhamento de objetos pessoais, como: lâminas de barbear e depilar, escovas de dentes, alicates de unha e outros; 
  • Frequentar locais (como consultórios, estúdios de tatuagem, salões de beleza, e outros) que sigam as normas de biossegurança da Agência Nacional de Vigilância Sanitária; 
  • Lavar bem as mãos após ir ao banheiro e antes de comer; 
  • Lavar bem alimentos que serão consumidos crus e cozinhar bem os demais, principalmente frutos do mar e carne de porco; 
  • Consuma apenas água filtrada e tratada e mantenha bons hábitos de higiene. 

 Previna-se! Faça o teste.