Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, a estimativa é de que mais de 10 milhões de pessoas possuam alguma doença renal.

Os rins possuem funções essenciais dentro de nosso organismo, como por exemplo:

  • Filtrar nosso sangue, eliminando através da urina, impurezas e toxinas que estão acumuladas no nosso organismo;
  • Equilíbrio hidroeletrolítico, que é a absorção e excreção de água e eletrólitos;
  • Produção de hormônios, que possuem dentre diversas funções, a regulação de nossa pressão arterial.

Este órgão pode sofrer alterações ou até perda de função, podendo ser de forma aguda ou crônica. Estas alterações podem ocorrer por diversos motivos, como:

  • Desidratação e baixo consumo de água;
  • Alimentação desregrada, como alto consumo de sódio ou cálcio;
  • Predisposição genética;
  • Infecções graves e/ou obstrução renal;
  • Uso excessivo de alguns tipos de medicamentos (como diuréticos);
  • Insuficiência cardíaca, entre

Alguns dos sintomas que podem indicar alterações renais são:

  • Dor constante na região lombar;
  • Inchaço nas pernas, pés, braços ou rosto;
  • Alterações na coloração e cheiro da urina;
  • Perda de apetite e sabor metálico na boca;
  • Sensação de pressão na barriga ao urinar;

Em caso da presença de qualquer sintoma, procure atendimento com seu médico para uma avaliação e melhor direcionamento para tratamento.

Não pratique a automedicação!

Para a prevenção do desenvolvimento de problemas renais e complicações relacionadas, existem cuidados que podem ser tomados, como por exemplo:

  • Mantenha o acompanhamento médico regular, incluindo a realização de exames e o controle da pressão arterial e peso;
  • Tenha uma dieta com baixo teor de sódio e açúcares (este cuidado também previne o desenvolvimento de hipertensão arterial e diabetes, doenças crônicas que podem ocasionar danos renais à longo prazo);
  • Pratique regularmente exercícios físicos;
  • Realize o consumo adequado de água (em média 2 litros/dia) e bebidas naturais sem açúcar e reduza o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Evite a automedicação!

 Pratique a prevenção. Seu rim e sua saúde agradecem!!