O Dia Nacional da Doação de Órgãos, comemorado no dia 27 de setembro, foi criado com intuito de conscientizar a população sobre a importância de ser um doador, e como isso pode ajudar milhares de pessoas que lutam por uma oportunidade de renascer.

No estado de São Paulo, a Lei nº 15.463, de 18 de junho de 2014, instituiu o Mês da Doação de Órgãos, denominado Setembro Verde, no qual diversos monumentos e edificações conhecidos são iluminados com a cor. A campanha gerou tantos resultados positivos que já se espalhou por todo território nacional, conhecida como “Brasil Verde”.

Por que doar órgãos?

Doar órgãos é um ato de amor e solidariedade. O transplante pode salvar vidas, no caso de órgãos vitais como o coração, ou devolver a qualidade de vida, quando o órgão transplantado não é vital, como os rins. Além disso, estrutura a saúde física e psicológica de toda a família envolvida com o paciente transplantado.

Quem e como doar?

Para ser um doador, basta conversar com sua família sobre o seu desejo de ser doador e deixar claro que eles, seus familiares, devem autorizar a doação de órgãos.

Existem dois tipos de doador:

  • O primeiro é o doador vivo. Pode ser qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua própria saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea ou parte do pulmão. Pela lei, parentes até o quarto grau e cônjuges podem ser doadores. Pessoas sem grau de parentesco, somente com autorização judicial.
  • O segundo tipo é o doador falecido. São pacientes com morte encefálica, geralmente vítimas de catástrofes cerebrais, como traumatismo craniano ou AVC (derrame cerebral).

Mas, para que essas iniciativas continuem funcionando de forma exemplar, é necessário que a população esteja consciente sobre a importância da doação de órgãos e sempre informar sua família.

Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos: Adote

ADOTE, é uma organização sem fins lucrativos e não governamental que busca conscientizar e informar a população sobre a importância da doação de órgãos e tecidos.

Atua na promoção de mudanças de atitudes e valores da sociedade e do Estado, para preservar e melhorar a vida, dedicando-se à divulgação de informações sobre o processo de doação e transplante de órgãos.

Para mais informações acesse: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/doacao-de-orgaos

 

Espalhe amor. Doe órgãos. Salve vidas.