No dia 28 de abril de 1969, uma explosão numa mina no estado norte-americano da Virginia matou 78 mineiros. Em 2003, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu a data como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.

O dia é uma forma de manter sempre viva a importância da prevenção e o cuidado durante o exercício do trabalho, por parte de todos.

Uma das formas de adoecimento ocupacional, são problemas na organização do trabalho, que gera sobrecarga física e mental aos trabalhadores.

 

Qual seria a forma de manter a segurança no trabalho e qualidade de vida?

Aplicando a Ergonomia, que é o estudo das relações entre o “homem e máquina”, com o foco em segurança e eficiência da interação entre ambos e o meio.

A Ergonomia no trabalho oferece ao indivíduo, o conforto adequado e os métodos de prevenção de acidentes e de patologias especificas para cada tipo de atividade executada.

 

Principais riscos ergonômicos

  • Repetitividade de atividades e movimentos, pois podem provocar fadiga e desgaste, tanto físico como mental. Exemplo: LER (Lesão por Esforço Repetitivo);
  • Postura inadequada, pode ocasionar diversas lesões, como DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho);
  • Iluminação inadequada, tanto o excesso ou a falta, geram problemas de visão, dores de cabeça, irritação e estresse, além de favorecer erros que podem levar à ocorrência de acidentes de trabalho.
  • Ritmo excessivo de trabalho, mesmo cumprindo a carga horária previamente estabelecida, o colaborador pode ter um ritmo muito intenso de trabalho. Tal situação pode levar o colaborador ao estresse físico e psicológico e, consequentemente, sua disposição e seu sistema imunológico são afetados.

Como solucionar os riscos ergonômicos no trabalho?

  • Estabelecendo uma carga horária de trabalho adequada para a função desempenhada;
  • Desenvolver e aplicar programa de Ginástica laboral durante expediente de trabalho;
  • Pausas ao longo do expediente para alongamento e práticas para redução do estresse;
  • Adequação da postura correta conforme a posição (em pé ou sentado) que está sendo realizada a atividade;
  • Ajuste de equipamentos, máquina e ferramentas ao corpo do colaborador; considerando a altura adequada, a distância, a movimentação correta para a execução da atividade (biomecânica);
  • Adequação do mobiliário, iluminação, ventilação, temperatura, sinalização e ruído dos postos de trabalho;
  • Conscientizar e treinar os colaboradores para que exerçam suas atividades portando os equipamentos necessários para a execução das mesmas. Que estes equipamentos estejam em bom estado de conservação, sejam utilizados de forma correta durante todo o expediente de trabalho.