O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, tem como objetivo orientar a importância do diagnóstico precoce, a prevenção e o tratamento em crianças, essa ação aumenta em até 80% de chance na cura.

O câncer infantil pode acometer crianças e jovens o mesmo se dá pela proliferação de células anormais de forma descontrolada no organismo.

Entre os tipos mais comuns da doença, estão a leucemia (que afeta os glóbulos brancos), tumores do sistema nervoso central e linfomas (que afetam o sistema linfático). De acordo com o INCA – Instituto Nacional de Câncer, a doença é a causa número 1 de mortes entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos.

Os sinais de alerta:

Um dos sinais que leva os pais a suspeitarem que a criança está doente, é o emagrecimento sem causa, quando a criança se alimenta bem, mas continua emagrecendo. Febre, hematomas e sangramentos pelo nariz ou gengiva, dor pelo corpo ou nos ossos que leva a criança a se recusar para brincar, ter dificuldade para dormir, irritação e ficar a maior parte do tempo deitada. Vômito, dores de cabeça e o aumento do abdômen.

Caso estes sintomas, estejam presentes é importante, estar atento e procurar uma avaliação de um especialista.

ASPECTOS PSICOLÓGICOS

É de extrema importância que durante o tratamento a família esteja presente participando ativamente de cada fase dando a criança confiança e acolhimento. No caso de hospitalização é fundamental que se mantenha um ambiente lúdico para que a rotina da criança sofra a menor alteração possível, fazendo com que a mesma sinta o menor impacto diante da doença, mantê-la ativa e conectada com seus hábitos é a forma mais eficaz de evitar que ela se deprima e comprometa o tratamento. A cura não deve se basear somente na recuperação biológica, mas também no bem-estar e na qualidade de vida da criança.

“O diagnóstico precoce é o grande aliado na luta contra o câncer infantil. Ajude a florescer essa esperança, ela pode salvar muitas vidas!”

Fonte: Equipe Multidisciplinar Gestão de Saúde do Grupo Géia.