Combate ao Colesterol

Colesterol, tenha com moderação!

Data instituída pelo governo em 2003, trata sobre os efeitos do aumento do colesterol no sangue, a importância do controle da doença (dislipidemia) e a melhor forma de fazer o tratamento.

Os dados da Organização Nacional de Saúde, apontam para um índice crescente de pessoas com colesterol alto. Em 2012, o levantamento demonstrava que havia 40% dos brasileiros com este diagnóstico, sendo que 17 milhões morrem todo ano, no mundo, devido a doenças do coração. No Brasil, especificamente, morrem 300 mil pessoas em decorrência de infartos e derrames.

O crescimento da população mundial e da industrialização dos alimentos para atender as necessidades do mundo moderno, vão na contramão da qualidade necessária para impedir que as condições que levam a esta situação crítica na saúde, fiquem sobre controle.

O colesterol é considerado um tipo de gordura (lipídio) produzido pelo nosso organismo e desempenha funções como: produção de hormônio de vitamina D, portanto, é fundamental para nosso organismo, contudo, como tudo na vida, o excesso é prejudicial, pois aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Temos dois tipos essenciais de colesterol, o LDL, considerado ruim, pois se acumula nas paredes das artérias, provocando entupimento e o HDL, considerado o colesterol bom, pois tem a função “detergente”, ou seja, retira o excesso de colesterol das artérias, impedindo o entupimento e formação de placa de gordura.

É necessário rever hábitos alimentares e de rotina diária para mudar esta realidade:

Procure manter uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes, verduras, grãos e cereais e ingerir água e sucos naturais, alimentos integrais em geral, como: aveia, arroz, farelo de trigo, cevada, salmão, atum e carnes magras;

Outro grupo de alimentos tão importante quanto, são legumes/verduras: cenoura, quiabo, aipo, couve, mandioca, ervilha e escarola. Oleoginosas: castanha, nozes e amêndoas e azeite de oliva. Frutas vermelhas, como: morango, acerola, goiaba e mamão;

Busque inserir os alimentos saudáveis no seu dia a dia, diminua sensivelmente os alimentos gordurosos e industrializados.

Cuide-se, esta é uma doença silenciosa e de evolução contínua, o corpo recebe o que você ingere diariamente, se nossos hábitos alimentares não são saudáveis, com o tempo os efeitos negativos no organismo são percebidos, após esta etapa, resta-nos o tratamento com medicamentos contínuos para diminuir os impactos na saúde.

Diga não ao sedentarismo e pratique atividade física. Se fumante, abandone o cigarro e sempre faça consultas preventivas, periodicamente.

Texto: Gestão de Saúde da Géia.