A campanha Novembro Azul é referente ao câncer de próstata e conscientização dos homens sobre a relevância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença.

O câncer da próstata é o mais comum tipo de câncer entre os homens. No Brasil, todos os anos, cerca de 52.000 homens são diagnosticados como acometidos de câncer da próstata. O câncer da próstata desenvolve-se quando as células da glândula da próstata começam a se multiplicar e crescer descontroladamente. Em muitos casos, esse é um processo de crescimento lento e o homem não percebe a sua evolução, pois ele pode nunca ocasionar um sintoma ou problema. Há, contudo, casos em que o processo é muito acelerado, com o câncer crescendo rapidamente, o que irá requerer tratamento para evitar ou retardar que ele se espalhe por outros órgãos.

Os homens com mais de 45 anos devem fazer os exames preventivos uma vez por ano. Porém, aqueles que têm casos de câncer de próstata na família (pai ou irmãos) ou de câncer de mama (mãe ou irmãs) devem procurar o urologista após os 40 anos de idade. A Sociedade Brasileira de Urologia estuda aumentar para 50 anos a idade mínima para realização dos exames, mas a decisão ainda não anunciada.

Quais são os sintomas do câncer de próstata ?

Na maioria dos homens, o câncer de próstata não apresenta qualquer sintoma na fase inicial de desenvolvimento da doença. Entretanto, alguns homens podem sentir os sintomas descritos abaixo:

  • Jato de urina muito fraco ou reduzido.
  • Necessidade frequente de urinar, especialmente à noite.
  • A sensação de que sua bexiga não se esvaziou completamente e ainda persiste a vontade de urinar.
  • Dificuldade de iniciar a passagem da urina.
  • Dificuldade de interromper o ato de urinar.
  • Urinar em gotas ou jatos sucessivos.
  • Necessidade de fazer força para manter o jato de urina.
  • Necessidade premente de correr ao banheiro – pode, inclusive, ocorrer que a urina vaze antes que chegue lá.
  • Sensação de dor na parte baixa das costas ou na pélvis (abaixo dos testículos);
  • Problemas em conseguir ou manter a ereção;
  • Sangue na urina ou no esperma (esses são casos muito raros).
  • Sintomas menos comuns incluem:
  • Dor durante a passagem da urina.
  • Dor quando ejacula.
  • Dor nos testículos.

Entretanto, a ausência de sintomas não significa que não exista o problema. Assim como, igualmente, a existência dos mesmos não indica que o homem esteja com câncer. Convém relembrar que os sintomas descritos podem também ser causados pela HPB ou pela prostatite. Somente o médico Urologista pode determinar o diagnóstico correto.

Quais são os fatores de risco do câncer de próstata?

O câncer de próstata atinge principalmente homens a partir de 50 anos de idade. Pessoas mais jovens também podem ser afetadas, mas são casos raros. O risco de desenvolver câncer de próstata aumenta com a idade. Mas o histórico familiar também é importante. Se um parente próximo (pai ou irmão) tem câncer, é necessária maior atenção e controle. Os riscos aumentam ainda mais caso um parente próximo tenha sido diagnosticado com câncer com idade inferior a 60 anos.
Não se sabe com segurança cientificamente comprovada como prevenir o câncer de próstata. Mas uma dieta adequada e bem balanceada associada a um estilo de vida saudável pode ser importante na proteção contra a doença.

Como o câncer de próstata é diagnosticado?

Estas informações destinam-se àqueles que desejam saber mais sobre como o câncer de próstata é diagnosticado. São descritos os testes e exames utilizados.
O câncer e os demais problemas da próstata podem apresentar sintomas muito semelhantes; contudo, os tratamentos são totalmente diferentes e daí a importância de um diagnóstico preciso. Por outro lado, a maioria dos homens portadores de câncer de próstata não apresenta nenhum sintoma.
Se você estiver preocupado com qualquer sintoma ou se você acha que pode estar em maior risco de desenvolver o câncer de próstata, solicite a orientação do seu médico, que é capaz de ajudá-lo a escolher a melhor linha de ação a tomar. A fim de descobrir o que está causando os seus problemas ou para tirar suas dúvidas, o médico irá solicitar a realização de alguns testes ou exames. Os resultados irão indicar se há, ou não, algo com que se preocupar.
Os exames a que seu médico pode submetê-lo é:

  • Primeiro, um teste de urina para descartar a possibilidade de uma infecção.
  • Depois, um exame de sangue para determinar o nível de PSA (Antígeno Prostático Específico).
  • Outros testes que podem ser realizados num hospital são:
  • Biópsia guiada por Ultrasom Trans Retal (a biópsia é a única forma de se identificar a presença do câncer);

Caso o câncer tenha sido diagnosticado, outros exames poderão ser necessários para identificar o estágio da doença, tais como:

  • Tomografia computadorizada
  • Ressonância Magnética
  • Verificação óssea (escaneamento ósseo) com ou sem Raios-X

Tratamento para o câncer de próstata?

O câncer de próstata pode ser localizado (só afeta a próstata), localmente avançado ou avançado (o câncer já se moveu para além dos limites da próstata). Se os médicos acreditam que o câncer afeta somente a próstata, eles vão discutir os diferentes possíveis tratamentos com você, que são:

  • Vigilância ativa – caso em que o estágio do câncer é observado de perto e o tratamento iniciado somente quando e se necessário. Tem por objetivo evitar o tratamento desnecessário em homens com baixo risco de câncer. O método também detecta cânceres que começam a se tornar mais agressivos e que, portanto, necessitam tratamento.
  • Cirurgia – caso em que a próstata é totalmente removida (prostactomia radical). É usada para tratar o câncer que está contido dentro da glândula da próstata.
  • Braquiterapia – implantação de sementes radioativas na próstata;
  • Braquiterapia de alta dosagem – onde fontes temporárias de radiação são direcionadas diretamente para a próstata.

Há também outras formas mais raras de tratamento as quais podem, contudo, tornarem-se mais usuais no futuro, tais como:

  • Crioterapia – congelamento da próstata; este tipo de tratamento ainda está em fase experimental.
  • Ultrasom Concentrado de Alta Intensidade – caso em que ondas de ultrasom de alta freqüência são utilizadas para aquecer e destruir células cancerosas.Este tipo de tratamento ainda está em fase experimental
  • Se o câncer estiver no estágio localmente avançado ou avançado, pode ser oferecida a alternativa de terapia hormonal, sozinha ou em combinação com outras alternativas de tratamento.
  • Terapia hormonal – os especialistas em câncer utilizam a terapia hormonal para interromper o fluxo de testosterona para as células cancerosas. Há três tipos básicos de terapia hormonal: usando cirurgia, injeções ou comprimidos.

Outros tratamentos para câncer avançado de próstata incluem:

  • Bisfosfonatos (um grupo de drogas que pode ser usada por homens portadores de câncer de próstata que se tenha espalhado pelos ossos; não tratam o câncer, mas auxiliam na redução dos sintomas)
  • Quimioterapia – drogas que destroem as células do câncer. Este tipo de tratamento por ser usado nos casos em que o câncer da próstata já se espalhou para além dos limites da glândula e não está mais respondendo à terapia hormonal. Igualmente, homens em estágios iniciais de câncer de próstata podem ser submetidos a este tipo de tratamento.
  • Radioterapia paliativa (radioterapia ministrada para auxiliar a diminuir os sintomas e as dores causadas pelo câncer, sem, contudo curá-lo).

Fonte: www2.inca.gov.br / Hospital A. C. Camargo